acervos

Artigo

Rua da Praia | Rua dos Andradas

Publicado em 13/12/2021, 14:37

A rua mais conhecida de Porto Alegre, a Rua da Praia, nasceu junto com a cidade, em 1772. Às margens do Guaíba, foi um dos eixos centrais da ocupação urbana. Nomeada inicialmente como Rua da Graça, ela iniciava na ponta do Gasômetro e se estendia até a Rua do Ouvidor, atual General Câmara. Em 1843, quando os logradouros foram emplacados e as ruas unificadas, foi nomeada Rua da Praia. 

Com o aumento das operações no porto, foram sendo realizados aterros que deram origem às praças Brigadeiro Sampaio e da Alfândega. Em 1865, o nome do logradouro foi substituído por Rua dos Andradas, em homenagem ao aniversário da Independência do Brasil. Contudo, na memória dos moradores de Porto Alegre ainda está preservada como Rua da Praia, sendo assim referida por muitos.

Ao percorrer a extensão da via, vemos fachadas de prédios que destoam da arquitetura contemporânea e evocam o passado da capital. Hoje não existem mais casas simples, e sim, prédios imponentes, mas permanece um lugar arborizado pelas praças e seus arredores. A rua também deixou de ser às margens do Guaíba, que teve suas águas afastadas por uma série de aterramentos, levando à criação de outras tantas ruas além da antiga Rua da Praia.

A Andradas, desde sempre, é espaço de socialização, cultura e movimento das noites de Porto Alegre. Mesmo após tantos anos e mudanças de contexto histórico, ela ainda é um expoente da vida social na cidade, reunindo inúmeros espaços de memória, cultura e patrimônio material da capital gaúcha. Abrigando museus, igrejas, praças públicas, monumentos e intervenções artísticas, espaços comerciais e principalmente, o espírito de reunião do povo porto-alegrense. 

Texto escrito por Nôva Brando Marques, Historiadora e Integrante do Núcleo de Acervos do MuseCom. 

Referência:

FRANCO, Sérgio da Costa. Guia Histórico de Porto Alegre. Porto Alegre: UFRGS, 2006.

MAPA INTERATIVO

Alguns pontos que você pode encontrar na extensão da Rua dos Andradas, são:

  • Museu do Trabalho;

  • Os prédios da Marinha do Brasil e da Sede do Comando Militar do Sul - atual sede do Museu Militar;

  • Igreja Nossa Senhora das Dores, a mais antiga da cidade;

  • Praça Brigadeiro Sampaio, antigo Largo da Forca; 

  • Casa de Cultura Mário Quintana, no imponente Hotel Majestic, que abriga teatro, salas de cinema, a Discoteca Pública Natho Henn, e espaços de exposição artística; 

  • Museu da Comunicação Social Hipólito José da Costa, que a ocupa a antiga sede do jornal A Federação; 

  • A Sede do Correio do Povo;

  • A Praça da Alfândega, que abrigou comerciantes no século XVIII, e agora é ponto de referência para a Feira do Livro de Porto Alegre; 

  • O Centro Cultural CEEE - Érico Veríssimo, sediado no antigo prédio da Companhia Força e Luz;  

  • Museu do Percurso Negro